Carta aos Deputados

Senhores Deputados

Venho através desta carta deixar minha opinião e a de várias pessoas quanto a lei da palmada, que está gerando uma enorme polêmica entre autoridades, defensores do ECA, conselheiros etc.

Mais

Anúncios

Senhores Deputados,

 

Fiquei sabendo, por meio de um jornal, a aprovação de um projeto de lei um tanto polêmico, a lei da palmada. Então, venho, por meio desta simples carta, expressar minha opinião sobre o assunto.

Mais

Lei da palmada

Um assunto está ficando cada vez mais polêmico no século XXI: A lei da palmada. “A criança e o adolescente têm o direito de serem educados e cuidados pelos pais […] sem o uso de castigo corporal ou de tratamento cruel ou degradante, como formas de correção, disciplina, educação, ou de qualquer outro pretexto.”

Mais

Palmas

Brasil, século XXI e as propostas educativas que devem receber palmas…

Em torno dos vistos crimes de violência infantil, o Congresso Nacional põe em vigor leis que defendem a integridade e segurança da criança. Mudanças radicais como a lei da “palmadinha” vêm criando polêmicas na camada popular, principalmente por mentes tradicionais que foram educadas de maneira, hoje, banidas.

Mais

Carta aos Deputados

Senhores Deputados,

A lei nº 8.069 passou a vigorar, acrescida de novos artigos. Essa lei proíbe qualquer castigo corporal, tratamento cruel ou degradante contra crianças. Até certo ponto essa lei é muito correta, pois garante a proteção das crianças contra maus tratos. Porém, ela se torna muito radical quando proíbe as “palmadas” usadas pelos pais para discipliná-las.

Mais

Palmadas na Bunda!

Senhores deputados,
O projeto de lei que reforça os artigos em defesa da criança e do adolescente, que recentemente teve sua aprovação na câmara, interfere no processo de educação da criança, já que, por serem pequenas, é difícil fazê-las entenderem o que é certo e o que é errado somente com uma conversa. Não estou defendendo agressões bárbaras, que traumatizam a criança, estou defendendo um método milenar conhecido vulgarmente por “tapa na bunda”, que apesar de marcar o “traseiro”, também marca a educação ética e moral da criança. Este método vem sendo usado por muito tempo, e tem dado certo, até hoje.

Mais